Notícias

Notícias

22/09/2016 - Geral
Greve em Varginha fecha quase 150 agências

var2

A GREVE DOS BANCÁRIOS chega ao 15º dia, nesta terça­feira (20/09), com percentual alto de agências fechadas, mais de 148 agências em toda a base territorial do sindicato. Em cidades­polo como: Varginha, Lavras, Oliveira, Passos, Pouso Alegre, Campo Belo, Três Corações, dentre outras, a adesão já é de 100%.

 

Em Alfenas, somente o BB está funcionando. A paralisação já começou forte desde o primeiro dia. Emotivos para a mobilização da categoria bancária não faltam (confira abaixo alguns deles). Além dos lucrosexorbitantes, os mesmos bancos que cobram mais de 300% ao ano no cheque especial e mais de 400% ao ano de juros no cartão de crédito, não tiveram a coragem de apresentar até agora uma proposta que sequer cobrisse a inflação do período. Em algumas regiões os empregados já estão se mobilizando e ajudando nas portas dos bancos convidando os colegas para ampliar a adesão ao movimento. Em muitas agências do BB já estão faltando envelopes. Hoje, em muitos locais, o auto­atendimento já começou a funcionar precariamente.

 

Motivos não faltam para a GREVE

Como os bancos ainda não apresentaram proposta decente de valorização dos trabalhadores, a categoria permanece de braços cruzados desde o dia 6 de setembro; e razões não faltam!

1 – Empregos: só neste ano, os bancos extinguiram quase 8 mil postos de trabalho e se recusaram a negociar qualquer proteção aos empregos bancários e novas contratações..

2 – Perdas salariais: o reajuste proposto pelos banqueiros nem mesmo repõe a inflação.

3 – Abono não é remuneração: o abono proposto pela Fenaban é pago apenas uma vez e não incide nas férias, 13º salário, FGTS, vales, auxílios e previdência.

4 – O setor mais lucrativo: segundo a consultoria Economatica, entre 25 setores pesquisados, os bancos foram os que mais lucraram no 1º trimestre do ano.

5 – PLR: BB, Caixa, Itaú, Bradesco e Santander, que compõem a mesa de negociação, ignoraram a reivindicação dos bancários e, apesar de terem chegado a R$ 29,7 bilhões de lucro, querem manter a mesma regra de 2015 para a Participação nos Lucros e Resultados.

6 – Vale­refeição na licença­maternidade: mesmo que signifique pouco para os bancos, que têm subsídio do governo no valor, disseram não a essa reivindicação que seria de grande importância para as mães bancárias.

7 – Vida de bancário não é moleza: assédio moral, cobrança por metas, adoecimento, sobrecarga de trabalho, terceirização. Os bancos não fizeram nenhuma proposta para melhorar as condições de trabalho.

8­ Descomissionamentos imotivados.

9­ Não remuneração quando da substituição de outro com cargo comissionado e consequente acumulo defunções.

Fonte: Sindicato dos bancários de varginha e região

blog comments powered by Disqus
Pesquisar
Filiado à:
CONTEC

 

NCST

 

 

 

Webmail
Usuário:

Senha:

Entrar
 

» Esqueci minha senha