Notícias

Notícias

21/10/2015 - Campanha Salarial
Proposta insatisfatória leva greve para o seu 17º dia

Em reunião realizada durante toda a tarde desta quarta (21/10), a Fenaban elevou o índice de 7,5% (oferecido na reunião de terça, 20/10) para 8,75% sobre os salários, PLR de demais cláusulas econômicas. Novamente, a Comissão Nacional de Negociação rejeitou a proposta na mesa, afirmando que a categoria não abre mão da reposição da inflação mais ganho real. Como resultado desta reunião, a Fenaban agendou a continuação das negociações para amanhã, no mesmo local, a partir das 14:00 horas.  A greve entrará amanhã, quinta, 22/10, em seu 17º dia, mantendo o movimento forte e crescente. Novas informações serão publicadas assim que forem disponibilizadas.

21/10/2015 - Campanha Salarial
Fenaban propõe 8,75%

Continua a rodada de negociações. A Fenaban propôs 8,75%. A proposta foi rejeitada na mesa e continuam os debates. Aguardem novas notícias...

21/10/2015 - Campanha Salarial
Rodada de Negociação será às 14:00 hs.

Após apresentação da proposta de reajuste de 7,5% e a retirada do abono de R$ 2.500,00, pela Fenaban na reunião de ontem (20/10), a mesma foi rejeitada na mesa de negociações, ficando reagendada para hoje, (21/10), uma nova rodada de negociações no mesmo local. A princípio, a reunião estava marcada para as 11:00 hs mas, na manhã de hoje, foi adiada para as 14:00 hs. A Comissão Nacional de Negociações ressaltou que a oferta apresentada é baixa, não repondo as perdas inflacionárias do período e nem trazendo ganho real para a categoria. A greve continua e segue forte por todo o país, pois a categoria não aceita uma proposta que prevê redução de salários. Maiores informações serão divulgadas mais tarde.

20/10/2015 - Campanha Salarial
Fenaban propõe 7,5% de reajuste sem abono

Em reunião realizada hoje, 20/10, a Fenaban apresentou uma proposta de reajuste de 7,5%, retirando o abono. A Comissão de Negociação rejeitou a proposta na mesa, dizendo que quer discutir aumento real e orienta a continuação da greve. A reunião foi suspensa no final da tarde e está prevista para ser retomada amanhã, 21/10, a partir das 11 horas. Novas informações serão publicadas assim que chegarem. 

19/10/2015 - Campanha Salarial
Fenaban convoca reunião para nova rodade de negociações
A Fenaban convocou, no início da noite de hoje (19/10), o Comando Nacional dos Bancários para uma nova rodada de negociação da Campanha 2015, a ser realizada nesta terça-feira (20) às 16h, em São Paulo, no Hotel Maksoud Plaza - Alameda Campinas, 150 - 2º andar - Sala Primavera. A reabertura das negociações se deve ao fortalecimento da greve, que entrou hoje no seu 14º dia de paralisações. Portanto, amanhã, ao final da tarde, assim que tivermos novas informações publicaremos aqui nesta canal.
17/10/2015 - Campanha Salarial
Greve chega ao 12º dia sem previsão de término

Devido à intransigência dos patrões, que não sinalizam qualquer solução para o término da greve nacional com a apresentação de proposta decente para o reajuste da categoria, o movimento entrou hoje em seu 12º dia de paralisação. Ontem, 16/10, foram contabilizadas 12.277 agências totalmente paralisadas em todo o país, além de 44 centros administrativos e de diversas agências  que paralisaram parcialmente. São 22.975 agências bancárias em todo o Brasil (dados do Banco Central, base set/2015), além de milhares de postos bancários que são subordinados às agências existentes (veja mais).

08/10/2015 - Campanha Salarial
Greve avança no terceiro dia

Mais de 8700 agências bancárias de todo o país foram completamente fechadas, além das inúmeras que aderiram parcialmente. Este é o quadro da Greve Geral dos Bancários nos dois dias de paralisação (06 e 07/10/2015), que hoje, 08/10, ganha mais adesões, reflexo da insatisfação da categoria à proposta desrespeitosa da Fenaban, que ofereceu somente 5,5% de reajuste, índice que não repõe a inflação de 9,88% do INPC apurado no período, além de não oferecerem nada de aumento real.  Além do índice, os banqueiros ofereceram um abono de R$ 2.500,00, que não integra ao salário e tem incidência de IRPF e INSS.

A sociedade, apesar de sofrer com a greve, tem apoiado a categoria, pois também está insatisfeita com os serviços prestados pelos bancos. Altas tarifas cobradas dos clientes, que chegam aos 403,50% ao ano (33% ao mês) no cartão de crédito e 253% ao ano (21% ao mês) no cheque especial, filas enormes, insegurança, equipamentos sucateados, etc. 

Diante deste quadro, a Greve Geral continua forte e hoje (08/10), ganhará mais adesões. Os bancários continuarão de braços cruzados até que os bancos apresentem nova contraproposta que venha a atender aos anseios da categoria. A atual proposta apresentada anula todos os ganhos conquistados pela categoria nos últimos dois anos.

A categoria reivindica 16% de reajuste (que representa a correção da inflação mais 5,7% de ganho real), piso de R$ 3.299,66 (salário mínimo do DIEESE, base jul/2015), PLR de 3 salários mais R$ 7.246,82, vales alimentação e refeição, 13ª cesta alimentação e auxílio creche/babá no valor unitário de R$ 788,00, além de melhores condições de trabalho, como o fim das metas abusivas e do assédio moral, dentre outras reivindicações.

Confira acima algumas imagens da greve em MG e GO e Clique aqui para saber como está a paralisação em Minas Gerais.

07/10/2015 - Campanha Salarial
Greve continua forte no segundo dia e vai aumentar nesta quarta

Quase 30% das agências bancárias de todo o país completamente fechadas e a mesma porcentagem de paralisações parciais. Este é o quadro da Greve Geral dos Bancários no segundo dia de paralisação, reflexo da insatisfação da categoria à proposta desrespeitosa da Fenaban, que ofereceu somente 5,5% de reajuste, índice que não repõe a inflação de 9,88% do INPC apurado no período, além de não oferecerem nada de aumento real.  Além do índice, os banqueiros ofereceram um abono de R$ 2.500,00, que não integra ao salário e tem incidência de IRPF e INSS.

A sociedade, apesar de sofrer com a greve, tem apoiado a categoria, pois também está insatisfeita com os serviços prestados pelos bancos. Altas tarifas cobradas dos clientes, que chegam aos 403,50% ao ano (33% ao mês) no cartão de crédito e 253% ao ano (21% ao mês) no cheque especial, filas enormes, insegurança, equipamentos sucateados, etc. Um exemplo disso foi o fato ocorrido hoje, 07/10, em uma agência do BB de Belo Horizonte, onde o único caixa eletrônico destinado aos idosos tinha somente cédulas de R$ 2,00 (isso mesmo, dois reais), além de apresentar problemas na leitura dos cartões.

Diante deste quadro, a Greve Geral continua forte e a cada dia ganha mais adesões. Os bancários continuarão de braços cruzados até que os bancos apresentem nova contraproposta que venha a atender aos anseios da categoria. A atual proposta apresentada anula todos os ganhos conquistados pela categoria nos últimos dois anos. Confira acima algumas imagens da greve em MG e GO e Clique aqui para saber como está a paralisação em Minas Gerais.

07/10/2015 - Campanha Salarial
Primeiro dia de greve com adesão em massa

No primeiro dia da Greve Nacional dos Bancários, bancários de Minas Gerais e Goiás aderiram em massa ao movimento, fechando agências em importantes cidades destes estados. A greve é uma resposta da categoria à proposta desrespeitosa apresentada pela Fenaban à categoria (5,5% + abono de R$ 2.500,00), que luta por um reajuste de 9,88% (INPC do período) mais produtividade. Clique aqui e confira como foi o primeiro dia de greve na base, de acordo com as informações transmitidas pelos Sindicatos:

06/10/2015 - Campanha Salarial
GREVE EM MINAS E GOIÁS GANHA FORÇA

Nas primeiras horas da Greve Nacional dos Bancários, as adesões em Minas Gerais e Goiás estão se fortalecendo. Bancários de várias agências de Uberlândia (MG) entraram em greve. Em Governador Valadares (MG), todas as agências do centro e várias dos bairros mais distante estão fechadas. Em Catalão (GO) estão fechadas 2 agências do BB, 2 agências da CEF e 2 agências do ITAÚ e, mas próximas horas, deverão aderir também os bancários do Bradesco, Santander e HSBC. Já em Araxá (MG) estão fechadas as agências do BB e do HSBC, além da adesão parcial da agência do Bradesco; em sua base, ainda, fecharam as agências do BB em Bom Despacho e da Caixa em Campos Altos. Já o Sindicato de Varginha (MG) informa que os empregados da Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil já estão em greve. Na sua base, na cidade de Lavras além do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, os bancos privados também estão parados e também estão em greve empregados das agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil nas cidades de Bom Sucesso, Campos Gerais, Nepomuceno, Três Pontas, Lambari , Três Pontas, Carmópolis de Minas e Itatiaiuçu. O Sindicato de Itajubá (MG) informa que, na sua base, as agências do Banco do Brasil de Cristina, Passa Quatro, Cambuí, São Lourenço e Ouro Fino e a agências da Caixa de Itajubá, São Lourenço, Baependi, Maria da Fé e Caxambu estão em greve. Em Manhuaçu (MG) todas as agências bancárias da cidade estão fechadas. O Sindicato de Barbacena (MG) informa que na cidade-sede de Barbacena, todas as agências bancárias estão fechadas, bem como nas cidades de Barroso e São João Del Rei. Já em Carandaí, estão fechadas as agências do BB e da Caixa, bem como as agências do BB de São Tiago, Resende Costa e Lagoa Dourada, sendo que para amanhã (07/10) a expectativa é de que, na base deste sindicato, estarão fechadas mais de 100 agências. Continuem acessando para obter mais informações.

Pesquisar
Filiado à:
CONTEC

 

NCST

 

 

 

Webmail
Usuário:

Senha:

Entrar
 

» Esqueci minha senha